top of page
4931029.jpg

MESA DA RADIÔNICA DA ANCESTRALIDADE DIVÓRCIO ENERGÉTICO – O QUE SIGNIFICA?

Atualizado: 3 de out. de 2023

Hoje vou explicar o que significa “O divórcio energético.”


Quando falamos em divórcio energético, a primeira coisa que vem na cabeça é: aquela pessoa que teve um relacionamento e não foi muito bem sucedida e se sente amarrada(o) energeticamente a outra pessoa.


Porém, o divórcio energético ele é muito mais amplo e abrange muito mais coisas do que a gente imagina.


O divórcio energético, ele acaba tendo um impacto que acontece em vários casos, por exemplo: um caso em que você teve, um relacionamento com um amigo, um relacionamento e um vínculo num trabalho, um relacionamento de caridade religioso, relacionamento que você fez parte de alguma egrégora, tudo isso pode ser dissolvido do seu campo energético.


Existem várias coisas que a gente faz no nosso dia a dia sem ter a consciência de que estamos fazendo um pacto e que resulta em Impacto.


O divórcio energético ele vai trabalhar também com os pactos que fizemos.


Existem pactos de outras vidas, existem pactos desta vida que acontece aqui quando a gente fala de pactos.


Agora imagine, o primeiro pacto de sangue, pacto de satanismo ou até mesmo pacto de vidas passadas, nas quais a gente pode ter feito votos, um voto de pobreza porque a gente era um padre ou uma freira, um voto de castidade e assim por diante.


É uma série de coisas que passam pelas nossas cabeças.


O que a gente não tem a consciência, é que diariamente nós estamos fazendo pactos sem saber que estamos fazendo pactos, por exemplo: Ah! Eu vou ao supermercado e chego lá a fila está enorme, então naquele momento eu falo:Meu! Mas eu prometo para mim que eu nunca mais venho neste mercado.”


É aí, que você pode lançar ao universo palavras e você ter o azar de se tornar realidade.


Então o universo começa a conspirar para que você não volte mais lá no mercado!


E logo depois começam aparecer os contratempos, e de repente começa faltar até mesmo o dinheiro para que eu não vá ao mercado inconscientemente.

Ou seja, eu estou fazendo um pacto e eu estou pedindo ao universo algo que não é bem aquilo que eu queria.


Eu já contei para algumas pessoas, uma história minha que é muito forte de um pacto que eu fiz sem saber que estava fazendo.


Eu fiquei viúva muito cedo, e quando eu fiquei viúva o meu primeiro marido, era nascido no dia 20/2 e eu no dia 21/2, então sempre foi muito legal fazer a comemoração do aniversário dos dois porque nós comemorávamos no dia 20/2 no dia 21/2 a meia-noite o aniversário dos dois, era bolo para os dois, era tudo muito gostoso.


Então, quando eu fiquei viúva e eu imaginava: como vai ser agora?, como eu vou comemorar o meu aniversário agora? e sem a presença dele!


E um dia eu falei!


"Eu não quero mais me relacionar com ninguém, a não ser que essa pessoa tenha nascido no dia vinte de Fevereiro, Deus vai ter que me restituir isso aí que ele tirou de mim..."


Muito bem, o tempo passa e eu conheço o meu atual marido, e quando eu me deparo com aquelas conversa de aniversário: ah! eu fiz aniversário em fevereiro, nossa também sou de Fevereiro.


E ele era exatamente do dia 20/2, ou seja, olha o impacto que eu joguei ao universo né!

Eu dei sorte de ter aparecido uma pessoa na minha vida do dia 20/2, mas poderia não ter tido, e eu jamais teria tido a consciência deste pacto que eu fiz.


Então diariamente nós fazemos pactos e esses pactos precisam ser dissolvidos.


Existem pessoas, por exemplo, que pedem muito por estabilidade.


Eu sempre recebo gente que me procura, e fala: Ah! eu quero trabalhar, eu quero estabilidade financeira...


Aí eu pergunto para a pessoa!


Como está o seu financeiro hoje?


E a pessoa diz: Está uma porcaria!


E eu pergunto!


Você quer estabilidade?


É isso mesmo que você quer?


Porque se eu trabalhar para que você tenha essa estabilidade, vai continuar uma porcaria!


Então a pessoa ora, pedindo ao universo estabilidade financeira, sendo que não está legal aquele financeiro, ela não quer estabilizar aquele financeiro, ela quer aumentar aquele financeiro.

Então, quantas vezes a gente pediu por estabilidade financeira, sendo que, na verdade a gente queria era aumentar essa parte financeira das nossas vidas.


Então vai vendo aí, o que a gente vai jogando para o universo, as rezas que a gente vai jogando para o universo.


Tenho um outro caso, de uma cliente que quer vender um estabelecimento comercial, e eu comecei a trata-la, tanto com a Mesa Radiônica dos Tronos, quanto com a Mesa Harmonia no Lar.


E comecei a tratar do imóvel para que ela vendesse o imóvel e o ponto comercial, e neste atendimento eu detectei um trabalho feitos ali na escola, justamente pedindo estabilidade.


E olha só!


Você fez um trabalho, porque você não queria que o seu comércio fechasse, e você coloca seres ali, que estão plantados para trabalhar para que aquilo não feche.


E de repente você quer fechar, você quer vender, ou seja, esses seres vão combater a sua própria magia e a sua própria amarração, a gente mesmo acaba fazendo amarração para gente mesma em vários casos.



Então, neste local nós tivemos que trabalhar a libertação desses seres espirituais, que estavam ali cumprindo com o seu trabalho de manter e de dar a estabilidade, de fazer com que aquele estabelecimento não fechasse, que fosse sempre daquela pessoa, do proprietário.


Então, é muito sério quando a gente vem falar de divórcio energético, percebe que não é só um relacionamento amoroso que pode atrapalhar.


Quando a gente faz um tratamento, um divórcio energético, a gente está mexendo com várias coisas, a gente mexe com o nosso passado, a gente mexe com a nossa ancestralidade, por isso o divórcio energético ele não é algo que você precisa.


Como que eu posso explicar!


Ele não é um curso, o divórcio energético, ele é um processo, um processo no qual a gente precisa trabalhar dentro do Sistema dos Tronos, nós temos uma mesa que é a Mesa da Ancestralidade.

Dentro da mesa da ancestralidade, nós trabalhamos com o divórcio energético, porém não é somente aqui dentro da mesa que eu trabalho, existe a parte do meu cliente, existe a sua parte.


E você passando por este processo, por esta metodologia, por essa jornada, é que nós vamos orientar você, que está fazendo o seu divórcio energético.


E Tudo o que for além, e que você quiser trabalhar depois, daí você precisa é procurar um terapeuta, uma pessoa que possa entender as suas novas sinapses, precisa entender o que está acontecendo com você, para orientar e para pegar na sua mão e ir para frente nessa jornada.


Se você quer aplicar este divórcio energético em você.


Saiba que em qualquer momento, você pode nos procurar para tirar dúvidas ou até mesmo para prosseguir com algum tratamento.


E se você é terapeuta, e quer aplicar essa metodologia com o seu cliente.



Saiba que o seu cliente pode ter um processo ainda ou seja, o divórcio energético não é só rodar o pêndulo e tudo está feito.


Existe a parte emocional, por isso que nós somos integrativos, existe a parte emocional, existe mental dessa pessoa, existe o físico, existe o espiritual.


Então, quando eu faço um divórcio energético, eu posso estar mexendo em toda a teia familiar, em toda a árvore genealógica.

Agora Imagine!


Eu vou trabalhar sete gerações atrás de mim, se tem algo lá trás que me impede hoje de evoluir de ser próspera e plena, quando eu trabalho lá eu vou trabalhar várias pessoas até chegar em mim.


Então vou trabalhar, eu, mãe, avô, bisavô, tataravô até chegar lá onde eu tenho que chegar, vai lá na 7ª geração.


Agora imagine vocês, que essa pessoa da sétima geração que está vibrando algo em mim hoje, no meu DNA, na minha vida, e ela já reencarnou.


Ela tem um outro círculo familiar, ela não pertence mais ao meu círculo familiar, ou seja, eu vou estar trabalhando o meu círculo familiar no círculo familiar daquela pessoa também hoje.


Então é um trabalho muito amplo, porque às vezes o problema está no que aquela pessoa da sua sétima geração passada e que reencarnou e está no outro círculo familiar, é o problema daquele círculo familiar que está te afetando, isso pode acontecer.


Mas primeiro se trabalha naquele círculo familiar e depois você acaba sentindo os benefícios neste trabalho, é um trabalho muito amplo, percebe que não é simplesmente o ex-namorado ou ex-marido, é também isso, mas não é somente isso, é ao todo que nós estamos ligados, é a todos os pactos que nós fizemos conscientes ou não.


Todas as palavras lançadas, consciente ou não dessa, de outras vidas, dessa geração ou de outra, é um grupo que vai ser trabalhado, nós precisamos de divórcio energético com padrões que se repetem, isso é muito comum as pessoas virem pedir o tratamento.


Então eu tenho que começar um divórcio energético comigo mesmo, dentro de mim e dentro de mim, existe uma pessoa vencedora, existe uma pessoa que é um workaholic, existe uma pessoa perdedora, existe uma pessoa que eu acho que tem um padrão positivo, existe uma pessoa que eu acho que tem um padrão negativo, mas que de repente não me representa mais.


Eu, por exemplo: eu tenho o perfil do workaholic, e eu trabalhei muito nesse ano inteiro para me divorciar deste perfil, porque eu comecei a buscar o equilíbrio na minha vida e eu não quero mais, eu não preciso mais ser assim.


Então existe um padrão, existe uma crença limitante para seu workaholic de que se eu não trabalhar dia e noite e não dar o meu sangue eu não vou ganhar dinheiro, são uma crença limitante.


Então eu começo a divorciar-me de mim mesma, dos meus padrões, dos meus pensamentos.


E acredite, muitas vezes a gente não gosta da nossa figura, a gente muitas as vezes tem a figura do coitado, mas é do coitado perdedor, daquilo que colocaram na minha cabeça quando era criança: você é burro, você não faz nada certo, só que a gente tem apego a essas coisas ruins também.


Existem pessoas no nosso passado que fizeram um mau para nós, mas eu acabo me ligando energeticamente a essas pessoas por cordões de rancor, de ódio de vingança e eu preciso me separar disso, e enquanto eu tenho raiva, eu estou energeticamente ligada a essas pessoas e quando eu libero o perdão, o que ela fez é dela e o que eu fiz é meu e cada um segue o seu rumo, e isso é um divórcio energético.


As vezes é mais fácil eu mesmo entender, que tudo aquilo que aconteceu de ruim na minha vida me trouxe para onde eu estou hoje, para quem eu sou hoje, então a gente precisa se apegar a isso, você percebe que muitas coisas ruins se não tivessem acontecido na sua vida, talvez você não estivesse onde você está neste momento.


E um processo de divórcio energético, que vai desencadear uma série de bençãos na sua vida, uma série de coisas positivas.


Pode ser que um amor mal curado, mal resolvido que venha trazendo a você até aqui, mas através desse amor mal curado ou mal resolvido, você vai fazer as pazes com seu eu, com a sua criança interior, com as suas posses, com as suas finanças, você vai ser uma pessoa mais leve e feliz.

Então sim, vamos perdoar a todos aqueles que contribuíram para que a gente fosse hoje uma pessoa melhor.


Ah! Fátima, Você não sabe o que você está falando!


Ah! Eu sei o que eu estou falando!


Eu já comentei que eu fiquei viúva muito cedo, meu primeiro marido faleceu de câncer e ele padeceu por um ano, e depois da morte dele um ano depois a minha filha teve um câncer, e eu vou dizer para vocês que se não fosse o câncer da minha filha eu não estaria hoje aqui falando isso para vocês, porque o câncer da minha filha me impossibilitou de retornar ao mercado de trabalho, porque eu tinha que cuidar dela eu precisei ser empresária autônoma e empreender.


Então eu fiz as pazes com este acontecimento, isso me trouxe a quem eu sou hoje.


Então, pense todas as aquelas brigas de família, um pai repressor, um pai abusador, uma mãe narcisista, um filho querido, ser ovelha negra da família.


Tudo isso, contribuiu para que você estivesse aqui e fosse exatamente quem você é, então vamos agradecer a tudo de ruim que nos aconteceu, vamos agradecer por todas as oportunidades que foram tiradas de nós em virtude de outra pessoa, porém agradecer e honrar não significa continuar a repetir esses padrões.


Você fez o seu papel, você fez o seu melhor, foi tirado de você algo para dar a outra pessoa e agora chegou o momento da restituição, sim de restituir mas para restituir, você tem que entender o processo perdoar e se livrar disso, porque senão você está conectado a rejeição ao abuso a tudo aquilo que você não quer mais.


Então tudo aquilo que você teme se torna o seu presente, você teme a pobreza você fica pobre, você teme a rejeição você é rejeitada, você teme o abuso você é abusada, e não necessariamente nas mesmas configurações que aconteceram no seu passado.


Pode acontecer de maneira diferente, uma pessoa abusada sexualmente no passado pode ser abusada psicologicamente hoje, e pode ter várias configurações aquele mesmo problema.


Então aqui vai muito além, nós vamos trabalhar a fundo, nós vamos trabalhar em algumas feridas, a gente vai abrir algumas feridas, porque elas não foram curadas e elas continuam vazando, e você não sabe de onde vem aquele pus.


É como uma pessoa que faz uma cirurgia e começa a vazar pelo ponto da barriga, e você não sabe de onde está vendo aquela inflamação, e aquele pus, então você tem que abrir, é isso que nós vamos fazer nesse divórcio energético.


O perdão, a gente tem que lembrar que existe a máxima do perdoar, porém ele é o primeiro passo, porém vamos deixar claro que a gente tem raiva, a gente tem ódio a gente tem rancor, então tudo isso a gente tem que aceitar e que a gente tem, agora perdoar eu já vou deixar claro, que não é voltar a comer pizza com a pessoa trazer a pessoa para dentro da sua casa e conviver com a pessoa, você pode sim perdoar e cada um seguir o seu caminho.


Vamos trazer a nossa consciência daquilo que está escondido, por isso eu digo, é um processo e viva esse processo, viva sejam todos muito bem vindos.


Espero que este artigo tenha ajudado a esclarecer o que é o divórcio energético!

Gostou do nosso artigo! Compartilhe com amigos que precisa saber.... Até o próximo post... Me siga nas minhas outras redes sociais e fique por dentro de tudo...



















30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Terapia Orixás
bottom of page