top of page
4931029.jpg

OGUM E SÃO JORGE | A UNIÃO DOS GUERREIROS

Atualizado: 12 de fev.


Ogum e São Jorge: conheça a história desses dois guerreiros


Se você já ouviu falar em Ogum e São Jorge, provavelmente sabe que eles são considerados dois grandes guerreiros na cultura brasileira.


Mas você sabia que eles têm histórias fascinantes por trás de suas lendas?


Ogum, também conhecido como Ogun, é um orixá da religião africana.


Ele é o senhor dos ferreiros e dos guerreiros, sendo reverenciado como um protetor das batalhas e da tecnologia.


Em muitas culturas, ele é representado por uma espada e um escudo, símbolos de sua força e habilidade como guerreiro.

São Jorge é um santo cristão que nasceu na Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia.


Ele é conhecido por ter sido um soldado romano que se converteu ao cristianismo e acabou sendo martirizado por não renunciar à sua fé.


Sua história inspirou muitos cristãos a enxergá-lo como um protetor contra o mal e as batalhas.


Apesar de serem figuras diferentes, Ogum e São Jorge têm em comum a coragem e a determinação de guerreiros.


Em muitas religiões afro-brasileiras, inclusive, os dois são cultuados juntos em celebrações como a Festa de São Jorge.


Se você quiser saber mais sobre Ogum e São Jorge, pode procurar por livros, documentários e vídeos que contem suas histórias de maneira mais detalhada.


Independentemente de sua crença ou religião, esses dois guerreiros são exemplos de coragem e determinação que podem inspirar a todos nós.



PAI OGUM E O TRONO MASCULINO DA LEI


Muito provavelmente já ouviu falar em Ogum.


Ele é um dos principais Orixás do candomblé e da umbanda, e é conhecido como o senhor dos guerreiros e ferreiros.


Ogum é representado por uma espada, que simboliza mais que sua força e habilidade em batalha, simboliza sua retidão de caráter.


Ele também é considerado um protetor da tecnologia, por ser capaz de criar armas e instrumentos de ferro.


Mas Ogum não é apenas um guerreiro.


Ele também é reverenciado como um orixá da Ordem e da Lei Maior, senhor da disciplina, que preza pela organização e pela obediência às leis divinas.


Por isso, muitos adeptos de sua religião pedem sua proteção em momentos de conflito, mas também em situações que exigem determinação e disciplina.


São Jorge: a história do santo guerreiro


São Jorge é um dos santos mais populares do Brasil, e é considerado o padroeiro de diversas cidades e instituições.


Sua história é repleta de simbolismos e lendas, que o transformaram em um ícone da cultura popular.


Segundo a tradição cristã, São Jorge nasceu na Capadócia, uma região que atualmente faz parte da Turquia.

Ele era um soldado romano que se converteu ao cristianismo, e acabou sendo martirizado por não renunciar à sua fé.


Por isso, é comum vê-lo representado em imagens montado em um cavalo e empunhando uma lança, símbolos de sua coragem e determinação como guerreiro.


No Brasil, São Jorge é cultuado em diversas religiões, como o catolicismo, o espiritismo e o candomblé.


Ele é considerado um protetor contra o mal e as batalhas, e muitos fiéis pedem sua ajuda em momentos de dificuldade.


São Jorge da Capadócia


São Jorge da Capadócia é um santo cristão que tem uma forte presença no folclore e na cultura da Turquia.


Ele é frequentemente associado à região da Capadócia, no centro da Turquia, onde existem muitas igrejas e mosteiros dedicados a ele.


De acordo com a tradição, São Jorge nasceu em Lydda, na Palestina, no século III.


Ele se tornou um soldado do exército romano e foi conhecido por sua coragem e bravura.


Mais tarde, ele se converteu ao cristianismo e, por causa de sua fé, foi martirizado sob o reinado do imperador Diocleciano.

A imagem de São Jorge a cavalo, lutando contra um dragão, é uma das mais famosas representações do santo.


Na Capadócia, muitas igrejas ortodoxas têm afrescos que retratam essa cena icônica.


A região da Capadócia é conhecida por suas formações rochosas únicas e impressionantes, que foram formadas pela atividade vulcânica e pela erosão ao longo do tempo.


Muitas dessas formações foram transformadas em habitações e igrejas pelos cristãos que viveram na região ao longo dos séculos.


Hoje em dia, a Capadócia é um destino turístico popular, conhecido por seus passeios de balão e pela oportunidade de explorar as cavernas e igrejas esculpidas nas formações rochosas.


Muitos turistas também visitam a região para aprender mais sobre a história e a cultura da região e para visitar os mosteiros e igrejas dedicados a São Jorge.


São Jorge da Capadócia é um santo que é reverenciado em todo o mundo, e sua história e legado continuam a inspirar muitas pessoas.


Se você estiver planejando uma viagem à Turquia, não deixe de visitar a região da Capadócia e descobrir a rica história e cultura associadas a São Jorge.


As festas de São Jorge e Ogum: celebrações de fé e devoção


No Brasil, as festas em homenagem a São Jorge e Ogum são muito populares, especialmente nas regiões onde as religiões afro-brasileiras e o catolicismo têm grande presença.


Essas celebrações reúnem milhares de fiéis e turistas, que participam de rituais, procissões e festejos em honra aos santos guerreiros.

A festa de São Jorge é comemorada em 23 de abril, dia dedicado ao santo no calendário cristão.


Em muitas cidades do Brasil, é feriado municipal e é comum ver homenagens a São Jorge em igrejas, praças e ruas decoradas com bandeiras, imagens e velas.


Uma das festas mais conhecidas em homenagem a São Jorge é a da cidade de Montes Claros, em Minas Gerais, que atrai fiéis de todo o país.


Já a festa de Ogum é celebrada em 23 de abril, no calendário afro-brasileiro.


Em muitas comunidades de candomblé e umbanda, é costume realizar oferendas, cantos e danças em honra ao orixá dos guerreiros.


Em Salvador, na Bahia, a festa de Ogum é uma das mais importantes do calendário religioso afro-brasileiro, e reúne milhares de fiéis em uma grande festa de rua.


Além dessas festas, existem muitas outras celebrações em homenagem a São Jorge e Ogum em todo o Brasil.


Em todas elas, é possível sentir a força da devoção e da fé dos fiéis, que buscam a proteção e a benção dos santos guerreiros em suas vidas.


A Feijoada de Pai Ogum


A feijoada é uma das comidas mais tradicionais e populares do Brasil, e também é muito apreciada pelos devotos de Ogum.


A tradição de comemorar Ogum com feijoada é mais comum na religião umbanda, onde Ogum é um dos orixás mais cultuados e reverenciados.


Acredita-se que a feijoada é um alimento que simboliza a força e a coragem de Ogum, que é o orixá da guerra e da proteção.

Além disso, a feijoada é um prato que traz consigo uma forte carga cultural e histórica, pois tem origem nos tempos da escravidão, quando os escravos aproveitavam as sobras de carne que não eram consumidas pelos seus senhores e as misturavam com feijão preto.


Dessa forma, a feijoada se tornou um símbolo de resistência e de luta pela liberdade, valores que também estão presentes no culto a Ogum.


Por isso, a feijoada se tornou uma das comidas mais tradicionais para comemorar o dia de Ogum, que é celebrado em 23 de abril.


É importante ressaltar que, embora a feijoada seja um prato muito apreciado pelos devotos de Ogum, não é uma obrigação ou um requisito para a celebração da data.


Cada comunidade religiosa tem suas próprias tradições e rituais, e é importante respeitar e seguir as orientações dos líderes espirituais e sacerdotes.


Oração de São Jorge


"Andarei vestido e armado com as armas de São Jorge, para que meus inimigos, tendo pés, não me alcancem; tendo mãos, não me peguem; tendo olhos, não me enxerguem; nem pensamentos possam ter para me fazerem mal.

Armas de fogo ao meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem ao meu corpo chegar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo tocar.

Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meus inimigos.

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós.

Ajudai-me a superar o meu egoísmo e a vencer todas as dificuldades que eu enfrentar, dando-me coragem e determinação para lutar pelos meus ideais e pelo bem das pessoas que amo.

São Jorge, guerreiro valoroso, invencível na fé em Deus, que trazeis em vosso rosto a esperança e a confiança abra os meus caminhos.

Com a sua couraça, a sua espada e o seu escudo, que representam a fé, a esperança e a caridade, eu me defenderei de todo mal.

Amém."



O Castelo de São Jorge em Lisboa, Portugal


O Castelo de São Jorge é uma das principais atrações turísticas de Lisboa, Portugal.


Localizado no topo da colina mais alta da cidade, oferece uma vista panorâmica espetacular do centro histórico, do rio Tejo e das colinas ao redor.


A história do Castelo de São Jorge remonta ao século XI, quando os mouros construíram uma fortificação no local.


Com a conquista de Lisboa pelos cristãos em 1147, o castelo foi reformado e ampliado.


Ao longo dos séculos, o castelo passou por diversas transformações e foi utilizado para várias finalidades, incluindo residência real, prisão e quartel militar.

Hoje em dia, o Castelo de São Jorge é um monumento nacional e um importante centro cultural.


Os visitantes podem explorar o castelo e suas torres, caminhar pelas muralhas e descobrir a história e a arquitetura da fortaleza.


Além disso, o castelo abriga várias exposições e eventos culturais, incluindo espetáculos de música e teatro ao ar livre, e é um dos locais mais procurados para assistir ao pôr do sol em Lisboa.


Para chegar ao Castelo de São Jorge, é possível fazer uma caminhada até o topo da colina ou pegar o famoso elétrico 28, que passa por algumas das principais atrações turísticas da cidade.


Uma vez lá em cima, vale a pena reservar algumas horas para explorar o castelo e admirar as vistas espetaculares da cidade.


Se você estiver planejando uma viagem a Lisboa, não deixe de incluir o Castelo de São Jorge em seu roteiro.


É um passeio imperdível para quem deseja conhecer a história e a cultura da cidade e desfrutar de uma vista deslumbrante.



OGUM É GENERAL DA UMBANDA


Gostou do nosso artigo!


Compartilhe com amigos que precisa saber....


Até o próximo post...

Fátima Moral


Me siga nas minhas outras redes sociais e fique por dentro de tudo...



77 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


Rubens Saraceni Umbanda Atendimentos com Magia Divina Terapia com Mesa Radiônica Curso de Magia Divina Consulta Terapêutica c
bottom of page